"E te espero...

e te curto todos os dias. E te gosto. Muito."

Quem nunca amou que atire a primeira pedra.
Você já amou, caro(a) leitor(a), tenho certeza! Amou, se decepcionou, prometeu que amar novamente nunca mais estaria em seus planos. Normal, trivial... Grande parte de nós, no auge de seus 20/30 anos já passaram por isso. Ninguém escapa!
Mas daí, do nada, amor te encontra e bate na sua porta sem nem avisar, sem data, sem carta, sem nada... Você ainda reluta em abrir a porta, mas não só abre como se doa, por inteiro. Como já disse Tati Bernadi: "Não me dôo pela metade [...] ou sou tudo ou não sou nada!". Então se entrega, abre mão de sair todas as noites para conhecer gente nova porque acredita que encontrou a pessoa certa. A pessoa que não vai dividir apenas alguns fins de semana aleatórios, mas aquela que você passa a pensar no coletivo. Apenas "nós".
Já ouvi dizer que o amor nos torna bobos, ridículos e aéreos. Que nada, o amor é o que te faz acordar, o que te faz ser gentil da maneira mais sincera, faz dizer bom dia em plena segunda - feira com o sorriso aberto. Não é a solução de todos seus problemas, não, não é. O amor é uma forma de presentear quem segue acreditando. Amor não tem garantia de nada, e ainda assim, acreditar num futuro juntos apesar de. Amamos porque acreditamos que pode dar certo, porque queremos ficar juntos, porque sentimos saudade. Amamos porque gostamos do cheiro, da pele, do riso, do abraço, do beijo, das mãos. Amamos porque a simples presença nos faz bem.
Amamos porque dividimos espaço, tempo, às vezes os mesmos sonhos, a mesma vida. Porque gostamos de sentir o calor do corpo alheio ao dormir abraçados. Amamos porque aprendemos muito de nós, devolvendo o outro a si. Amamos porque gostamos da risada, de ficar sem graça, da cara de pau, da provocação. Amamos porque nos preocupamos realmente com o outro. Porque mesmo não gostando de ficar algumas semanas longe, quando nos vemos a saudade acumulada se transforma em aconchego. Porque simplesmente se completa. Porque crescemos e nos unimos cada vez mais a cada superação. Amamos porque temos um ao outro, talvez isso seja o suficiente.


Amor pode não ser para sempre. Mas que seja intenso enquanto dure.

__________________________________________________

PS.: Sim, está muito piegas. Muito doce. Muito afeto. Muito chato. Masss... Fernando Pessoa já tinha dito que todas as cartas de amor são ridículas, então não reclame... :P

Proxima
« Anterior
Anterior
Próximo Post »
1 Comentario
avatar

Lekinha... ótimo texto e esta de parabéns. Pois este é o verdadeiro lado do gostar, do amar, do estar apaixonado. Um pouco de tudo e tudo de um pouco. Sentimos muito bem quando estamos dando um pouco de tudo que é bom a pessoa amada e assim ela nos retribui com o mesmo ou maior carinho. Sentimo-nos muito bem juntos, quando estamos amando juntos. Felicidades a vc e sucesso no seu texto. Beijos.

Balas