Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2010

[des]organização

de ideias.

não consigo ordenar meus pensamentos.
e isso tá me causando dor de cabeça. u.u'

tá, nunca tive pensamentos em gavetas.
nunca fui muito organizada (e isso abrange mta coisa).

mas é que a dor começa a chegar e eu não sei o que fazer.
acho que fazer uma faxina na cabeça seria a melhor solução,
mas nem sempre fazemos o correto. =/

Lego.

minhas pecinhas começam a dar encaixe. (novamente). (:

Insensível [?]

você diz...
Impossível!
Fazer você feliz... ♫

É complicado.
Essa sensação de 'há algo pendente'.
Isso me intriga, me corrói.
Porque não deixar tudo em panos limpos?
Seria tão mais fácil...
Tá certo, nunca fui fã do que é fácil, do que é dado, do que é acessível.
Deve ser por isso o caos no pensamento.
O fácil não tem graça, não tem a sensação de conquista.
O difícil é bom, é prazeroso, é o âmago deleite.
Mas isso me soa contraditório.
Não és difícil, porém, causa a mesma sensação.
Dizes que sou insensível, que não demonstro, que lhe causo dor.
O que acontece?
Será que nosso campo de visão está limitado?
Será que eu enxerguei além?
Ou será que simplesmente cega fiquei?
é, acho que estou cega.



o que fazer?

Se quero esquecer algo e toda hora tenho de me lembrar pra não lembrar. oO'

tarde desocupada dá nisso...

A bola, rola
A roda, roda
E o tatu bola...

4.

não sei se 'nosso'...
não sei se é um dia de festa, provavelmente não.
orgulho acima de tudo. bloqueando escolhas.
ou não, o orgulho é uma escolha.

Seria comemorações, celebrações pelo que ainda há de vir.

celebrações;
de um mundo menos cinza.
de risos tranquilizantes.
de cócegas como tortura.
do silêncio ensurdecedor ao telefone.
do abraço confortante.
do encontro em alguma praça.
das conversas sem nexo.
e conversas demoradas.
do orgulho besta.
da saudade disfarçada.
da dificuldade em se comunicar.
da vontade de falar, gritar e espernear.
das carícias, gestos e palavras.
do corpo quente.
do desejo.
da ansiedade quando o celular toca.
da conversa cotidiana.
da calmaria de um sábado a tarde.
do mistério envolvente.
das brigas que não existiram.
dos apegos que não ocorreram.
da sensibilidade que pairou no ar...

Verbos Sujeitos...

Olhos pra te rever
Boca pra te provar
Noites pra te perder
Mapas pra te encontrar Fotos pra te reter
Luas pra te esperar
Voz pra te convencer
Ruas pra te avistar Calma pra te entender
Verbos pra te acionar
Luz pra te esclarecer
Sonhos pra te acordar Taras pra te morder
Cartas pra te selar
Sexo pra estremecer
Contos pra te encantar Silêncio pra te comover...
Música pra te alcançar...
Refrão pra enternecer...
E agora só falta você Meus verbos sujeitos ao seu modo de me acionar
Meus verbos em aberto pra você me conjugarQuero... vou... fui... não vi... voltei
Mas sei que um dia novo eu irei ♫